Goiás vence a Chape e sobe na classificação

Futebol

10/06/2019  

O Goiás venceu a Chapecoense por 3 a 1, no Serra Dourada. A partida foi a centésima do atacante Michael com a camisa Esmeraldina e ele foi o principal jogador do confronto, levando muito perigo à defesa catarinense. Kayke, duas vezes de pênalti, e Jefferson marcaram para os donos da casa. Rafael Pereira descontou.  Com o resultado, o Goiás chegou aos 12 pontos e agora ocupa a nona colocação, com um jogo a menos. A partida diante do Corinthians, em São Paulo, foi adiada. O próximo adversário é o Athlético Paranaense, no Serra Dourada. A Chapecoense ficou com sete pontos, na décima sexta posição, uma acima da zona de rebaixamento e acumula quatro derrotas nos últimos cinco jogos. Na próxima rodada, recebe o Fluminense, na Arena Condá. Primeiro tempo melhora após o VAR aparecer em lance polêmico A primeira etapa de Goiás e Chapecoense não foi boa tecnicamente. Os donos da casa foram ligeiramente melhores, buscando mais o gol, mas esbarraram na marcação da equipe catarinense. Michael por duas vezes, a primeira em chute forte que subiu demais aos seis minutos e depois aos 24 com uma batida no meio do gol que parou nas mãos de Tiepo, e Everaldo, que aos 10 chutou em cima do goleiro Yago, foram os lances mais próximos do gol. Porém, aos 29, em jogada aparentemente sem perigo, Leo Sena, marcado por Márcio Araújo, tentou a jogada na linha de fundo, pareceu se atrapalhar com a bola e caiu. O árbitro Igor Benevenuto foi chamado pelo árbitro de vídeo, recorreu ao VAR para analisar o lance e assinalou o pênalti, para a revolta dos jogadores da Chape.  Kayke foi para a bola e deslocou Tiepo, abrindo o placar no Serra Dourada. O destaque foi o tempo que o jogo ficou parado. Entre o lance envolvendo Leo Sena e Márcio Araújo até a cobrança, foram cinco minutos de paralisação.  O gol fez com que a Chapecoense fosse em busca do empate e ele veio aos 43. Falta pelo lado esquerdo do ataque, Camilo levantou com capricho na cabeça de Rafael Pereira que tocou no contra pé de Yago e deixou tudo igual.  Chape tem jogador expulso e Goiás aproveita O segundo tempo começou da mesma forma que o primeiro: sem muitas emoções. A primeira grande foi do Goiás, aos 16. Michael, o melhor em campo, arrancou, foi deixando todo mundo para trás e dividiu com o zagueiro. A bola sobrou para Kayke, que rolou para Giovanni Augusto. O meia driblou o goleiro e chutou em cima de Gum. No rebote, Geovane dominou, mas bateu nas mãos de Tiepo.  Três minutos depois, Bruno Pacheco fez falta dura em Michael e levou o vermelho direto. A partir daí, o Goiás seguiu pressionando a Chapecoense. Aos 32, finalmente o gol. Giovanni Augusto roubou a bola e inverteu a jogada para o lado esquerdo, encontrando Jefferson. O lateral ajeitou e bateu forte cruzado, sem chances para Tiepo: 2 a 1.  Mesmo com um a menos, a Chapecoense tentou ir para o ataque, mas não conseguia criar as oportunidades. Aos 39, Diego Torres dominou mal e a bola sobrou para Daniel Guedes que bateu forte e obrigou Tiepo a fazer boa defesa. Um minuto depois, Michael, ele de novo, arriscou e mandou para fora.  No final do jogo, aos 45, Jefferson foi ao fundo e cruzou. A bola bateu no braço de Gum e o árbitro marcou outro pênalti. Kayke na cobrança novamente. O goleiro Tiepo chegou a tocar na bola, mas não evitou o terceiro gol Esmeraldino.


Top